Categories
Funk

“Bum Bum Tam Tam” alcança 500.000.000 visualizações

A flauta envolvente da música “Bum Bum Tam Tam“, do MC Fioti, mexeu com a mente da galera. E não foram poucas pessoas não. O videoclipe acaba de alcançar a incrível marca de 500 milhões de visualizações no Canal KondZilla, um recorde para um trabalho de funk na internet. Para mostrar um pouco mais da importância desse fato, o Portal KondZilla da alguns exemplos de como a música viralizou pelo mundo, com direito a danças de famosos e remix com nomes importantes no mundo da música.

Em julho deste ano, quando a música já estava estourada, trocamos uma ideia com o MC. Fioti, que também é um produtor musical de mão cheia, deu detalhes de como surgiu a ideia pra composição, onde achou o pontinho da música. O cantor também destacou a importância dessa música na carreira dele.

fioti

“Essa música me colocou em um outro patamar. Hoje a galera me olha diferente, e sou grato a isso. Minhas produções, minhas músicas, tudo que faço é para meu público. E que bom que eles estão gostando”, disse, em conversa anterior.

De lá para cá, muita coisa rolou envolvendo a música “Bum Bum Tam Tam”. Um dos fatores que chamou a atenção foi como a música se tornou um hit global, chegando a se tornar uma espécie de viral em certas partes do mundo. A galera da Indonésia, por exemplo, cansou de gravar vídeos dançando a música do MC brasileiro em lugares públicos. Tem vídeo com mais de 200 mil visualizações!

Se nós, meros mortais anônimos embrazamos demais com essa música, os famosos também não ficam atrás nesse quesito. Rolam por aí na internet diversos registros de uma galera hype dançando o sucesso do MC Fioti. Tem jogador de futebol internacional, tem elenco de novela da Globo, tem canal de dança, até a Anitta entrou na brisa e, junto com o cantor Léo Santana, fez o quadradinho ao som da flauta envolvente.

Grandes nomes da música internacional também se impressionaram e decidiram fazer parte dessa história. Recentemente, o MC Fioti se juntou a J Balvin, autor de sucessos como “Mi Gente” e “Downton” (em parceria com a Anitta), Future, dos hits “Mask Off” e “You Da Baddest“, além de Stefflon Don e Juan Maga, para lançar um remix cabuloso de “Bum Bum Tam Tam”.

O tempo passa e número de visualizações do videoclipe não para de aumentar. Essa é uma das provas que não existe limites para a música periférica brasileira e pro Canal KondZilla.

Confira os destaques da KondZilla Records em 2017

Em 2017, a KondZilla se transformou em uma Holding com diferentes frentes de trabalho, expandido as atividades para além do que uma produtora de conteúdo audiovisual. Foi nesse ano que nasceu a KondZilla Records, a gravadora que atualmente conta com 18 artistas e um estúdio musical. Se liga agora, que vamos contar tudo o que rolou com o casting de artistas em 2017, deixando um gostinho para o ano de 2018, que promete tantas novidades e sucessos como esse ano, que já está chegando no final. Saca só.

#1º TRIMESTRE DE 2017 (Janeiro, Fevereiro e Março)
Com direito a uma festa de gala e transmissão ao vivo no YouTube, o diretor KondZilla anunciou, no dia 14 de março a criação da KondZilla Records. A empresa, que já tinha produtora de videoclipes, marca de roupas e acessórios e site de notícias voltado para o público jovem, acabava de agregar uma gravadora com artistas representados pela marca.

baile_kdz

#2º TRIMESTRE DE 2017 (Abril, Maio e Junho)
Com o “nascimento” da KondZilla Records, o público também ganhou o Baile do KondZilla, um evento que reúne todo o elenco da KondZilla Records, com uma infraestrutura de primeiro mundo. A primeira edição foi realizada em São Paulo, e fez o público ir ao delírio com os principais sucessos do mundo do funk.

#3º TRIMESTRE DE 2017 (Julho, Agosto e Setembro)
Com menos de um ano de vida, a KondZilla Records não parava de acumular conquistas, algumas até inimagináveis. Em setembro deste ano rolou o Rock in Rio, um dos maiores eventos de música do Planeta Terra. Parte do casting da gravadora esteve presente no evento, agitando a galera presente no Palco Digital Stage. Um marco não só para a empresa, mas para todo o movimento funk.

#4º TRIMESTRE DE 2017 (Outubro, Novembro e Dezembro)
Para fechar o 2017 com chave de ouro, a KondZilla Records marcou presença no Prêmio MultiShow, um dos maiores prêmios da música brasileira, com as apresentações do MC Bin Laden, Dani Russo, MC Kekel e MC Kevinho. Os artistas que, somados, atingiram mais de um bilhão de visualizações no YouTube, promete muito mais em 2018!

Confira tudo o que rolou na KondZilla Wear em 2017

Andar bem vestido é algo que nunca sai de moda. Em 2017, a história não foi diferente. Para manter a galera na estica, a KondZilla Wear não mediu esforços e lançou coleções dos mais variados estilos para satisfazer o público. Toda essa novidade não ficou só nas roupas, viu? Teve lançamento de coleção de relógios, capas para celular, além dos já famosos CapZilla. Se liga nessa retrospectiva do Portal KondZilla.

capzilla

#1º TRIMESTRE DE 2017 (Janeiro, Fevereiro e Março)
Para começar o ano com pé direito, a KondZilla Wear lançou sua coleção de roupas com muitas novidades. Se antes o público já tinha como opção camisetas e os bonés CapZillas, a variedade aumentou com opções como bermudas e coletes. Ainda nesse primeiro trimestre, a marca lançou também novos CapZillas. Era só um gostinho do que iria rolar durante todo o 2017.

kdz-watch

#2º TRIMESTRE DE 2017 (Abril, Maio e Junho)
Hoje, as lojas que você mais gosta estão na internet, vendendo seus produtos on-line. Com a KondZilla Wear não seria diferente. No segundo trimestre, a marca lançou sua nova loja, com uma roupagem totalmente atual e mais prática para suas compras. Também teve como novidade o lançamento dos relógios da KondZilla. Lançado em parceria com a MOOV Watch, os acessórios chamam a atenção pela ótima estética e design confortável.

cases

#3º TRIMESTRE DE 2017 (Julho, Agosto e Setembro)
Para quem gosta de guardar um dinheirinho, o terceiro trimestre da KondZilla Wear foi excelente. A loja estava com diversas promoções, uma delas, inclusive, estava colocando todas as peças pelo preço único de R$49,90. Uma puta promoção digna de queima de estoque, hein? Ainda como novidade na área dos acessórios, a marca lançou sua coleção de cases para smartphones. Junto com a “Quero Case“, a KondZilla Wear agora tem capinhas para dezenas de modelos de celulares.

#4º TRIMESTRE DE 2017 (Outubro, Novembro e Dezembro)

Se o ano começou com o lançamento de uma nova coleção de roupas, ele não poderia terminar de outra forma, né? A KondZilla Wear inovou mais uma vez e lançou a coleção “Funk You”, com peças que remetem a diversas marcas de vários mercados. Além das roupas, a Wear fechou o ano com o lançamento dos novos CapZillas, das mais variadas cores e estilos, e também com viseiras para chegar com tudo no verão 2018!

Aproveite para fazer umas comprinhas na loja on-line da KondZilla Wear

KondZilla Wear lança coleção “Funk You”

Chegou o fim de ano e todo mundo quer andar na estica para as festas de Natal e Ano Novo. A nossa dica é a nova coleção da KondZilla Wear, inspirada no hype do momento, com releituras bem humoradas. A novidade já está presente na loja on-line da marca e ainda contará com novos lançamentos em 2018. Saca só.

kondzillawear2

A ideia da KondZilla Wear é mostrar como o funk está presente em todos os lugares, alinhado também com o discurso “Favela Venceu“.

Para o lançamento desse primeiro drop, foi realizado um ensaio com artistas da KondZilla Records e outros convidados. As fotos aconteceram no Nacional Clube, com o objetivo de mostrar o contraste entre o high fashion e o estilo periférico. Pra isso, além dos artistas MC Kekel, MC Guimê e do diretor KondZilla, estiveram presentes também o grupo NGKS, molecada que vem arrebentando com o passinho dos maloka.

kondzillawear1

Os próximos ensaios serão em outros lugares, sempre com muita diversidade. No total, serão mais três novas coleções com essa ideia, sendo o último deles feito na comunidade da Prainha, no Guarujá, cidade natal do KondZilla, com direito a participação dos próprios moradores.

fotocolecaonovaguimekond

Se 2017 foi um ano de várias novidades na KondZilla Wear, 2018 não será diferente. Além dos novos lançamentos da coleção “Funk You”, também estão em vista novidades como meia e óculos, acessórios fundamentais para um bom kit. Acho que se você tinha dúvidas de como passar o fim de ano pesadão, não tem mais.

Compre os produtos da KondZilla Wear on-line!

Leia também
A loja da KondZilla Wear está de cara nova!
Tudo sobre a história do CapZilla
A KondZilla está nas redes e também no seu celular!

Confira tudo o que rolou no Portal KondZilla em 2017

2017 foi um ano de muitas novidades para KondZilla. Além de recordes e conquistas importantes, os lançamentos não ficaram só no campo dos videoclipes. Foi nesse ano – mais precisamente no mês de março – que nasceu o Portal KondZilla. Dividimos o ano em quatro partes e vamos relembrar tudo o que rolou no maior portal de conteúdo para jovem de favela!

chavosos

#1º TRIMESTRE DE 2017 (Janeiro, Fevereiro e Março)
Como dissemos anteriormente, o Portal KondZilla nasceu em março – mais precisamente no dia 23 de março. Nosso primeiro texto foi de recorde, com o MC Kevinho atingindo 10 milhões de visualizações um dia com o lançamento de “O Grave Bate”. Além disso, também batemos um papo com o MC Davi, que também é compositor dos bons, contamos a história do Ielzo Soriano, o “rei da sarrada em câmera lenta”, e encostamos na Zona Leste de São Paulo para vermos a evolução dos cortes chavosos.

Confira outras matérias do 1º trimestre:
O Fluxo do Robrú é o point em Guaianases, até em dia de semana!
Entenda mais da profissão de compositor, com a história do 2N
Se o verão de 2017 foi do Jorgin, ele avisa: tem mais por vir
MC Discolado é o primeiro escolhido do projeto #FavelaVenceu
Confira os bastidores da gravação do Carnaval do Dennis DJ

oakley_1

#2º TRIMESTRE DE 2017 (Abril, Maio e Junho)
Ainda engatinhando, o Portal KondZilla já começava a mostrar o porque é o maior portal de notícias para jovem de periferia. Começamos o segundo trimestre do ano contando a história da família “X-Metal”, da Oakley – a qual faz parte o modelo mais famosos nas quebradas do Brasil, o Juliet -, e falando também da relação entre o público funkeiro com o whisky. Você já ouviu falar no funk em 150BPM e no arrocha-funk? Esses dois assuntos foram abordados por nós. Pra fecharmos a primavera, contamos a história do MC Lan, um dos funkeiros mais populares do ano (nota: esse foi o texto mais lido da história do Portal KondZilla!).

Confira outras matérias do 2º trimestre:
O DJ Yuri Martins deu uma atenção para KondZilla
Em tempos de sarrada, o passinho de Fezinho Patatyy resiste
Demos um rolê no Helipa com o MC 2K
Tudo sobre a história do CapZilla
DJ Baphafinha é a enciclopédia do funk da Baixada Santista
Na roda gigante do funk, WM explica como chegar no topo
Seja produzindo ou cantando, Fioti faz um som que mexe com a gente

gif_malokaeromano

#3º TRIMESTRE DE 2017 (Julho, Agosto e Setembro)
Já passávamos da metade do ano, e o Portal KondZilla seguia de vento em popa. Pra aquecer os corpos no inverno, apresentamos as danças que marcaram o movimento funk e falamos sobre a novidade do momento: o passinho dos maloka, com o NGKS. Fazendo o papel de registrar as novas figuras no mundo da música, descemos até a Baixada Santista para conhecer a MC Rita, e falamos de caras consagrados, como o MC Dede, orgulho da Cidade Tiradentes. Também tiveram novidades na KondZilla Records, com artistas da casa indo pro Rock in Rio, um dos maiores eventos de música do Planeta Terra.

Confira outras matérias do 3º trimestre:
“Correr atrás do sonho e ser feliz”, a caminhada da geração milênio da quebrada
Fiz 18 anos: devo trabalhar ou estudar? Os dilemas do jovem de periferia
Neguinho do Kaxeta leva a quebrada que nasceu no nome e no coração
Sérgio Vaz fala sobre música, juventude e periferia
Descobri “Qual é o Jet” do Rodolfinho num rolê em SP
“Eu sou o criador do 150BPM”, produtor Polyvox fala sobre o ‘ritmo louco’
Rennan da Penha é cria do “ritmo louco”
Entenda a evolução do funk de Minas Gerais
As tretas envolvendo o SoundCloud
Produtor americano Baauer visita a KondZilla Records

foto-cabelo-capa

#4º TRIMESTRE DE 2017 (Outubro, Novembro e Dezembro)
O fim do ano chegou, mas nada de tirar o pé do acelerador. Se outros braços da KondZilla, como canal no YouTube, estouravam a boca do balão e mostravam seu poder além de terras brasileiras, o Portal KondZilla tratava de mapear todo o cenário daqui, como a novidade da figura do “MC-produtor”. Mostramos o quanto a mulher está presente nesse cenário dos videoclipes, tanto assistindo, como fazendo parte deles, e que a geração milênio de quebrada está trilhando sua própria caminhada. Também registramos o encontro de duas lendas da música, Mano Brown e MC Dede, além de mostrar o naipe dos cortes de cabelo na Zona Sul paulistana.

Confira outras matérias do 4º trimestre:
O Baile Funk sob a ótica das fotos analógicas
Design e funk se juntam no “Modernismo Funkeiro”
Iasmin Turbininha promove a renovação do funk carioca
O Rio Parada Funk 2017 foi um ato de resistência do funk
No universo do funk, ser compositor é coisa séria
MCs Zaac & Jerry estão de volta com música nova
A cultura sneaker no funk
MC Dede e Mano Brown se encontram para trocar uma ideia sobre música
Conexão Brasil-Angola retrata Luanda, o berço do Kuduro

 

Achou pouco? Fique ligado que ano que vem tem mais!

Acompanhe as notícias do Portal KondZilla pelo Instagram.

Confira tudo o que rolou no Canal KondZilla em 2017

O ano de 2017 foi bem movimento, e para o Canal KondZilla não foi diferente. Com cerca de 300 videoclipes lançados neste ano no YouTube, dividimos quatro partes e separamos os principais lançamentos do ano pra você se lembrar da trajetória. Se liga quais foram as principais novidades do maior canal de música da América Latina em 2017:

#1º TRIMESTRE DE 2017 (Janeiro, Fevereiro e Março)

gif_fioti

Você tem aquela sensação de que o ano passou voando? Parece que não foi só impressão. Nos três primeiros meses de 2017, com o verão bombando, foram lançadas músicas que ficaram na boca do povo até hoje, como “Oh Novinha“, do MC Don Juan e “Vai Embrazando“, dos MCs Zaac e Vigary, além de “Bum Bum Tam Tam“, do MC Fioti, videoclipe mais assistido da história do Canal KondZilla, com mais de 470 milhões de visualizações. Abrimos o ano também com alguns projetos bem especiais, como o videoclipe de “Farofei” da Karol Conka que foi gravado no Japão e a parceria do Tropkillaz, com Heavy Baile e MC Carol, em “Toca na Pista“.

Confira outros lançamentos do 1º trimestre:
MC Kevinho e Wesley Safadão – Olha a Explosão
MC Bin Laden – Minha Ex
MC Kekel – Quem Mandou Tu Terminar
MC WM e MC Lan – Grave Faz Bum
MC Kevinho – O Grave Bater

#2º TRIMESTRE DE 2017 (Abril, Maio e Junho)

gif_guime

O outono estava nos seus primeiros dias, enquanto a KondZilla não parava de publicar videoclipes de sucesso, vivendo um verdadeiro auge. Por falar nisso, foi nesse segundo trimestre do ano que o MC Guimê lançou “No Auge“, sua primeira música de trabalho como novo integrante da KondZilla Records. Além de Guimê, outros dois caras que marcaram época na ostentação também se juntaram a equipe da KondZilla Records e lançaram hits no Canal KondZilla: MC Dede com “Vai Atrás de Mim no Fluxo” e MC Rodolfinho, com “Chora Boy“. Nesse semestre, teve até lançamento internacional no Canal KondZilla. O videoclipe da música “Creepin’“, do cantor de rap americano GShytt, contou com a presença especial do mestre Mr. Catra.

Confira outros lançamentos do 2º trimestre:
Omolu part. Delano – Menina
Tati Zaqui – Placa no Chão
MC Lan – Rabetão
MC G15 – Cara Bacana
MC Kevinho – Tô Apaixonado Nessa Mina

#3º TRIMESTRE DE 2017 (Julho, Agosto e Setembro)

gif_cabelinho

Chega o terceiro trimestre e com ele o inverno. Mas, enquanto os termômetros registravam baixas temperaturas, o Canal KondZilla pegava fogo. Nesse período, foram lançados três dos maiores sucessos do ano: “Agora Vai Sentar” dos MCs Jhowzinho e Kadinho, “Abusadamente” do MC Gustta e DG e “Encaixa“, do MC Kevinho e Léo Santana. Somadas, as três músicas têm mais de 400 milhões de visualizações no YouTube. No cenário carioca também teve novidade com o MC Cabelinho. O garoto, sensação do Rio de Janeiro, lançou o videoclipe de “Zona Sul“.

Confira outros lançamentos do 3º trimestre:
MC MM – Desce Tequila
MC GW – Ritmo Mexicano
MC Kekel – Solteiro Até Morrer
MC Hollywood – Rapidamente Treme o Bumbum
Dani Russo – Solo Seduzente
MC Bó do Catarina feat. Mr. Catra – Tudo Errado

#4º TRIMESTRE DE 2017 (Outubro, Novembro e Dezembro)

gif_dede

O último trimestre foi cheio de grandes trabalhos no Canal KondZilla. Teve lançamento de coleção de moda com À La Garçonne, teve homenagem do grupo Rimas e Melodias a cantora Elza Soares e teve a música do verão “Chacoalha na Água” do MC Dede. E se o ano começou com tudo para o MC Kevinho, podemos dizer que ele também está terminando no mesmo ritmo, pois o cantor já lançou três trabalhos no último mês do ano: “Deixa Ela Beijar” em parceria com a dupla sertaneja Matheus e Kauan, “Rabiola” e “Ela é Demais”, essa última junto com o MC Bola.

Confira outros lançamentos do 4º trimestre:
MC Mirella e MC Bella – Te Amo Piranha
MC Don Juan – Amar, Amei
Jess – Chega Quem Quiser
Léo Santana – Várias Novinhas
MC JottaPê – Ela É Maravilhosa

Sem dúvidas, 2017 foi um ano de números impressionantes para o Canal KondZilla e muitas conquistas. O maior canal de música da América Latina entra em 2018 com a missão de conquistar o mundo!

Ainda não é inscrito no Canal KondZilla? Faça parte dessa família!

A KondZilla está entre os temas mais pesquisados em 2017 no Google

O Google é uma ferramenta quase onisciente. Todo ano, a ferramenta divulga uma lista (chamada de Google Trends) das principais pesquisas feitas pelos usuários, coisas relacionadas a esporte, música, pesquisas do que fazer, como fazer, etc. Em 2017, os temas pesquisados no buscador vão de “como fazer ovo de Páscoa” até “o que é ábaco” (é aquele contador com bolinhas que usamos na pré escola [nota do editor: de nada]). Agora quando o assunto é música, é lógico que a KondZilla estaria presente – ainda mais música brasileira. O Portal KondZilla te explica essa situação melhor.

materia_googletrends

 

No final do ano, o Google faz uma lista dos 10 pesquisas mais feitas com diversos temas relacionados a buscas. Dentre as músicas mais pesquisadas no Brasil, três tiveram videoclipes publicados no Canal KondZilla: “Deu Onda“, do MC G15, em segundo lugar, “Vai Embrazando“, dos MCs Zaac e Vigary, em quinto lugar, e “Olha a Explosão“, do MC Kevinho, na nona posição.

O interessante é que as três músicas citadas foram lançadas no começo do ano, bombando na época de Carnaval. E não bombaram pouco, viu? “Deu Onda” e “Olha a Explosão” foram escolhidas pelo YouTube como as principais músicas do Carnaval.

Alguém aí tem dúvida que, em 2017, a KondZilla ditou tendência?

Leia também:

Os números não mentem: a KondZilla é o maior canal da América Latina
O Canal KondZilla Apresenta alcança 1 milhão de inscritos!
O videoclipe “Deu Onda” ultrapassou 300 milhões de visualizações
“Olha a Explosão” atinge a marca de 300 milhões de visualizações

Categories
Musica Matérias Funk

Moleque atrevido, MC Guimê lança “Tá Doidona”

*Todas as fotos: Divulgação // Equipe MC Guimê

Há uns meses, trocamos uma ideia com o MC Guimê sobre carreira, novos trampos e otras cositas más. Naquele papo, o cantor destacou seu desejo de ser “um cara que tem a versatilidade e consegue seguir em outros estilos”. Aproveitamos o lançamento de sábado (16) da música “Tá Doidona” para conversamos novamente com o cantor, afinal, agora temos um trabalho totalmente diferente da ostentação que virou uma marca registrada do MC. A música, ajuda a mostrar toda essa versatilidade dita por ele. Guimê também contou ao Portal KondZilla sobre a época que foi dupla com MC Rodolfinho, seu primeiro encontro com KL Jay e outras fitas. Vai segurando.

Tem uma música do sambista Jorge Aragão, “Moleque Atrevido”, que é um resumo da carreira do MC Guimê. Fazendo uma alusão ao próprio nome da música, o funkeiro se considera um “moleque ousado” e, por isso, não fica preso a apenas um estilo, um ritmo, uma vertente. A ideia é variar.

“Desde o começo da minha carreira, eu sempre fui muito ousado em tudo que fiz e isso sempre me trouxe um bom reconhecimento”, conta o cantor. “Pensei que essa era a hora de fazer algo pra quem sempre consumiu MC Guimê, de uma forma atual. Por isso, comecei a ouvir tudo o que tá rolando no mercado da música, lá fora mesmo, escutando músicas africanas, latinas, etc. Fui vendo referências e pensei que essa era hora de fazer algo mais dançante, com elementos da música brasileira. Quando o RD da NH [produtor] me mostrou a música pronta, eu pirei! Tô muito feliz com o resultado”.

mcguime_-354Foto: Divulgação // Equipe MC Guimê

“QUEM FOI QUE FALOU QUE EU NÃO SOU UM MOLEQUE ATREVIDO?”
Diz o primeiro verso do samba do Jorge Aragão. “Tá Doidona” é uma música, como o próprio MC Guimê resumiu, “ousada”. E o videoclipe não fica longe disso. Filmado em um resort na praia de Guarajuba, na Bahia, foram mais de 10 horas intensas de gravação, com direito a coreografia do grupo FitDance. Ah, e teve um pequeno detalhe que não poderia faltar.

“Foi bastante cansativo (risos), mas valeu a pena. É um videoclipe com muita coreografia, a galera do FitDance participou também, pois o mercado está pedindo muita dança. Claro que também não poderia faltar aquela ostentação, com o estilo e o jeito de ser do MC Guimê”, brinca o cantor.

mcguime_-537Foto: Divulgação // Equipe MC Guimê

“NÃO SE DISCUTE TALENTO”
Diz certa estrofe de “Moleque Atrevido”. Realmente, talento não se discute. Mas tenta-se entender como é construído aquele cantor ou cantora, ele é resultado de quais misturas. Guimê é uma mistureba (como ele mesmo se resume). As parcerias que já fez com Emicida, Cláudia Leitte, Turma do Pagode, Henrique e Juliano, com o rapper K2RHYM (que teve videoclipe em Dubai), e até bateria de escola de samba, mostram que essa variedade de ritmos ajudou bastante a formar a figura dele, além da “ajuda” dos amigos mais próximos.

“Quando eu comecei ir pra estúdio, fazer parceria com Henrique e Diego, Emicida, Cláudia Leitte, enfim, eu comecei a me ligar que o barato é você se envolver com as pessoas, deixar tudo fluir. Meu amigo Diego Douetts, por exemplo, é uma das pessoas que sempre procuro ouvir, ele me dá boas dicas. Então, sempre procuro estar antenado em tudo, escutando de tudo, procurando evoluir. Minha experiência em Dubai mostra um pouco isso, sempre que viajo procuro conhecer a cultura, e lá é uma região com costumes bem diferentes”.

mcguime_-738Foto: Divulgação // Equipe MC Guimê

“GANHEI MINHA FAMA DE BAMBA NO SAMBA DE RODA” 
Canta Jorge Aragão. Em 2013, ainda pouco conhecido, Guimê foi dar um rolê na Galeria do Rock, no Centro de São Paulo. Lá ele trombou o DJ KL Jay, monstro do hip-hop nacional e integrante do Racionais MCs. Foi nesse encontro que Guimê teve noção de que tinha se tornando um bamba (termo usado para pessoas bem conceituadas no meio onde trabalha).

“Eu encontrei ele em 2013, na Galeria do Rock. Estava colando numa loja de CDs de música, quando alguém falou: ‘pô, olha o KL Jay ali’. Daí fui até ele, abordei e ele disse que conhecia meu trabalho. Pra mim, foi uma verdadeira realização, ele me chamou de talento nato. Aquilo foi um combustível pra minha carreira, um cara que eu sempre tive como mestre elogiando meu trabalho? Foi foda demais!”, explica o MC, que quatro anos depois lançou “Tá Patrão 2.0” com o DJ do Racionais MCs.

kljay_guimeFoto: Reprodução // Instagram

“E A GENTE CHEGOU MUITO BEM, SEM DESMERECER À NINGUÉM. ENFRENTANDO NO PEITO CERTO PRECONCEITO E MUITO DESDÉM”
Essa parte do samba fala bem do começo de carreira, quando Guimê e outros MCs paulistanos enfrentaram muitas dificuldades para cantar o funk ostentação da época. Entre esses MCs estavam Dede e Rodolfinho. O trio, que depois de bater muita pedra marcou seu nome na história do movimento, hoje, fazem parte do casting da KondZilla Records com muita história pra contar e cantar.

“É irado trampar com esses meus amigos das antigas”, fala Guimê. “O Dede é um cara que eu trombo das antigassas [sic], ele sempre foi um bom MC, eu gosto muito do trabalho dele. O Rodolfinho eu não tenho nem o que falar, ele literalmente nasceu comigo. Pouca gente sabe, mas no comecinho nós éramos uma dupla. Fizemos uns 10, 15 shows juntos e tudo mais. Mas naquela época, há uns sete anos atrás, era tudo mais difícil e acabamos não continuando. No entanto, anos depois, podemos falar que demos certos no funk e hoje somos referências pra molecada”, diz, orgulhoso

https://www.instagram.com/p/BcqXiiHjHMH

“RESPEITE QUEM PÔDE CHEGAR ONDE A GENTE CHEGOU”
Assim termina o samba de Jorge Aragão, e assim MC Guimê pode se ver no espelho do funk. Com um caminho longo já percorrido, o cantor não tem medo de ousar e tentar se diferenciar da maioria, sempre fazendo um trabalho com o aval do público.

Fique ligado que o videoclipe da música “Tá Doidona” sai amanhã, no Canal KondZilla, às 15 horas. Aproveite para se inscrever e não perca nenhum lançamento.

Acompanhe o MC Guimê pelas redes sociais: Facebook // Instagram

Leia também:

MC Guimê lança “Tá Patrão 2.0” em parceria com KL Jay
MC Rodolfinho e a ostentação: um casamento perfeito no funk
Conheça a trajetória do MC Dede, o eterno “Menino do Kit”

Categories
Funk

MC Bola e MC Kevinho, uma parceria de gerações

*Todas as fotos por: Felipe Max // Portal KondZilla

Lá na virada década, quando o funk em São Paulo começava a beber da fonte do funk ostentação, o MC Bola deixava seu passado no funk consciente, em parceria com o MC Betinho, pra trás e começava a despontar como referência no funk pop. Hoje, junto de um principais nomes desse movimento que domina o mainstream, MC Kevinho, lança nesta sexta-feira (15) o videoclipe de “Ela é Demais”. Pra você que quer saber um pouco mais desse trabalho, separamos algumas fotos das gravações. Saca só:

kevinhoebola2

kevinhoebola3

“A ideia da participação do MC Kevinho foi uma surpresa pra mim”, adianta Bola. “Eu tinha gravado essa minha música no estúdio da KondZilla Records, o Kevinho ouviu, gostou e sugeriu a parceria. Eu, com certeza, já aceitei [a parceria]”, conta animado. “Dessa nova geração, ele é um dos que mais me encanta, não só pelo jeito de cantar, mas por ser um menino irreverente, que passa a alegria”.

kevinhoebola4

kevinhoebola5

Para entendermos também um pouco da ideia do videoclipe, conversamos com o diretor Gabriel Zerra, que já trabalhou com Kevinho em “Tô Apaixonado Nessa Mina” e faz seu primeiro trampo junto com o MC Bola. Zerra explica que uma das ideias desse trabalho, gravado em uma vila no bairro da Mocca, é valorizar a figura feminina.

kevinhoebola6

kevinhoebola7

kevinhoebola8

“O público vai perceber que a mulher preta é a personagem principal do videoclipe”, explica o diretor, que gravou das 14h às 20h. “As gravações aconteceram numa vila, onde os vizinhos tratam ela com respeito, o que infelizmente não acontece tanto na vida real, por isso essa questão da utopia”, completa Gabriel, que também fez questão de trabalhar com um casting de atores e atrizes pretos.

kevinhoebola9

kevinhoebola10

“A gravação rolou maravilhosamente bem. Estava tudo perfeito, graças a Deus”, explicou Bola, que em seguida fez mais uma revelação. “Na composição, faço referência também a música “Preta“, do Neguinho do Kaxeta, que é um irmão que eu tenho na música”, completou o MC.

Ficou interessado? Aproveite para se inscrever no Canal KondZilla e não perca nenhum lançamento! O videoclipe de “Ela É Demais” sai amanhã (15), às 18 horas.

Acompanhe os artistas pelas redes sociais:
MC Bola: Facebook // Instagram
MC Kevinho: Facebook // Instagram

Leia também:

Veja os bastidores do videoclipe “Tô Apaixonado Nessa Mina”, do MC Kevinho
DJ Baphafinha é a enciclopédia do funk da Baixada Santista

Categories
Comportamento Matérias

A elegância dos cortes na Zona Sul

Barbeiro é uma profissão presente nos quatro cantos do mundo, cada salão tem seu jeito único de fazer um corte próprio pra manter a fidelidade da galera. Em março, colamos em Guaianazes, Zona Leste de São Paulo, para falar sobre os cortes chavosos da região. Agora, no último mês do ano, encostamos na Barbearia Ranka, no Capão Redondo – Zona Sul, pra descobrir se há diferença nos cortes de quebrada e se mudou algo nos estilos de lá para cá. Até porque, como mostramos na entrevista do NGKS, existe uma geração nova com um perfil diferente do perfil ‘chavoso’, com juliet e meia na canela.

Os responsáveis por deixar a galera na estica são os irmãos Peterson Henrique Gomes da Cunha, o “Pepé“, 29, e Emerson Rodrigo da Cunha, o “Ranka“, 32.

“Temos que estar à frente do cliente. Quando ele chega aqui mostrando um corte, temos que estar por dentro, no mínimo, saber do que ele está falando. Hoje com a internet não dá pra ficar por fora”, afirma Pepé. “Inclusive, a internet é fundamental também pra divulgar nosso trampo, muitos clientes vêm das redes sociais, principalmente do Instagram”.

A família Cunha é referência na região para quem quer um corte de qualidade. “Meu pai [Dario] sempre foi barbeiro, daí eu e meu irmão fomos pelo mesmo caminho”, explica Pepé. “Meu irmão começou a cortar antes e há 10 anos tem esse lugar [a barbearia Ranka]. Quase na mesma época que meu irmão começou a cortar, meu pai sofreu um acidente e ficou um tempo sem trabalhar, foi então que eu fui aprender a cortar cabelo, com 19 anos”, completa Pepé, que vai completar 10 anos de carreira.

Não tinha melhor época para encostarmos na barbearia. Dezembro é o mês mais concorrido no salão dos irmãos, e mesmo sendo uma quarta-feira, um dia tido como mais tranquilo, não parava de chegar gente. Para organizar essa situação, o jeito encontrado pelos irmãos foi agendar os cortes via WhatsApp, daí não tem dor de cabeça pra ninguém. Empreender em primeiro lugar.

Com uma demanda de cerca de 60 cortes por fim de semana no salão – nos dias de semana o número varia tanto que eles nem conseguem precisar -, os irmãos já perderam as contas de comemorações “perdidas” por conta do trampo. A exigência dos clientes faz com que a produção do corte varie entre 30 minutos até uma hora. Mas o nível de qualidade somado com os bons produtos que os barbeiros trabalham não podem pesar tanto no preço final do corte, senão a galera reclama.

“O que mais me chamou a atenção nesse ano foi a exigência dos clientes. A galera vê os cortes na internet, chega aqui e pede igualzinho, exige uma qualidade top. Sem mexer no preço, é claro. Esse é o grande X da profissão”, completa Ranka.

Os estilos dos cortes também recebem uma influência musical. A Zona Leste ficou marcada pelo funk ostentação, fazendo a cabeça da galera com os cortes chavosos, de estilos mais agressivos e traços que chamavam atenção. Enquanto a Zona Sul foi o berço do rap paulistano, isso se reflete nos cabelos com uma pegada mais afro e cortes com uma cara mais séria. Porém, é bom destacar que o estilo chaves ou afro não são exclusividade de uma ou outra quebrada, pois de um modo geral, os gostos da ZL e da ZS são bem parecidos.

“Recebemos gente de vários lugares, tem um cara que vem todo mês de Londrina-PR, (cidade a mais de 500 km de distância de São Paulo), só pra cortar aqui com a gente”, disse Ranka. “Falando da Leste, especificamente, não tem muita diferença não, os pedidos são parecidos. Claro que nossa clientela maior é aqui da Sul, e de uns dois anos pra cá, principalmente esse ano, houve umas mudanças. Uns pedidos por uns traços diferentes e minimalistas, alguns cortes mais afros”, conta.

Todo esse trampo diferenciado dos irmãos fez com que a profissão se tornasse desejada pela juventude local. Da pra seguir carreira nessa área. “Tem muita gente querendo aprender a fazer os cortes, a melhorar a técnica, etc.. Alguns colam pessoalmente aqui [no salão] pra tentar aprender”, explica Pepé.

Existe outro personagem da região que também serve de inspiração para molecada do Capão Redondo. Mas não é segurando uma máquina ou uma navalha, e sim um microfone. O MC Taz, sempre que possível (e quando vai lançar videoclipe novo), está no salão, nem que seja só pra trocar umas ideias com os amigos.

“Creio que eles tenham bastante clientes por conta do profissionalismo, eles fazem o que tem que fazer muito bem, daí muitos querem voltar. Além disso, o ambiente aqui é show, você pode conversar sobre tudo, desabafar, trocar ideia…”, brinca o cantor, que é um dos diversos artistas da região que passam por lá para ficar na estica.

Se você tá afim de fazer um corte moderno e bem de boa, que serve desde um casamento até um bailão, a Barbearia Ranka é uma boa opção. Passada de pai para filho, a arte da barbearia foi muito bem aperfeiçoada pelos irmãos Cunha.

Ranka e Pepé

Confira fotos dos cortes de Pepé e Ranka:

Acompanhe a Barbearia Ranka pelas redes sociais: Facebook // Instagram

Leia também:

Marcado pela ostentação, MC Taz está de volta à cena
Cortes chavosos saem das quebradas de São Paulo e invadem o mundo
O “Favela Business” passa a visão sobre empreendedorismo na quebrada