Categories
KondZilla

Veja os 9 anos de história da KondZilla

A KondZilla está prestes a completar nove anos de existência no dia 31 de maio 2020. A produtora, hoje uma holding de outras quatro empresas, alcançou grandes marcos nesse período: foram mais de 1.400 videoclipes, somando mais de 30 bilhões de visualizações no Youtube; 150 conteúdos no Portal KondZilla, somando 23.6 milhões de visualizações também no Youtube; a idealização da série “Sintonia” na Netflix, que ficou entre o top 10 mais populares da plataforma, o KondZilla Festival o maior festival de funk do mundo e ainda teve o Bloco KondZilla, um dos maiores de funk do carnaval de São Paulo. Quer saber mais sobre essa trajetória de 9 anos? Cola com o Portal KondZilla.

É impossível falar da KondZilla e não falar do Konrad Dantas, responsável por construir um verdadeiro império no funk. Nascido e crescido nas favelas do Guarujá, litoral de São Paulo, Kond é dono do único canal com 57,9 milhões de inscritos no Brasil, é diretor, palestrante e empresário, ainda conquistou diversos marcos nesses 9 anos como: apontado como um dos 100 negros mais influentes do mundo em 2019, capa de pelo menos três grandes revistas veja São Paulo (2017), Gol (2018) e QG (2019), vencedor de diversos prêmios como Digital Awards BR (2017) e (2018). Podemos dizer que ele vem há uns anos contrariando as estatísticas e mostrando ao mundo que favela é capaz.

2011/2012

A história da KondZilla começa lá em 2011 com a gravação do videoclipe “Megane” do relíquia MC Boy do Charme, mas o primeiro videoclipe do canal KondZilla mesmo foi de outro MC que fez muitas histórias no funk: MC Nego Blue com o som “É o Fluxo” no ano de 2012. Vale lembrar que já nessa época a KondZilla estava acostumada com os milhões em seus videoclipes, afinal juntos os trabalhos acumulam quase 12 milhões de visualizações.

2013

No ano seguinte, em 2013, a KondZilla estava se popularizando cada vez mais nas ruas e lançando os MCs estourados da época como a dupla Pikeno e Menor. Os artistas colocaram nas pistas a música “Ela é Toda Toda” acumulando 100 milhões de visualizações. Neste mesmo ano, MC Boy do Charme voltou com o clipe no próprio canal da KondZilla quem não lembra de “Embarque Na Nave“? O funk ostentação purinho.

2014

2014 foi a vez de MC Lon colocar o rosto no canal KondZilla com música “A Festa“. Foi também neste mesmo ano que a KondZilla foi uma mola propulsora na popularização do famoso Passinho do Romano com o lançamento de “Sarrada no Ar” do MC Crash. Se você é relíquia dos relíquias da quebrada, com certeza embrasou muito nessa né não?! Até esse momento o canal KondZilla tinha apenas 1 milhão de inscritos e já estava fazendo todo esse barulho.

2015

Os próximos três anos (2015, 2016 e 2017) foram os anos de ouro da KondZilla, que começaria rodar a chave alcançaria a marca de 10 milhões de inscritos. O jogo mudou com Karol Conka e a música “Tombei“. Mas a KondZilla sempre se destacou com funk, foi por isso que “Baile de Favela” conquistou seu lugar como funk do ano.

2016

Aguenta coração que os dois anos seguintes foram de muitos lançamentos foda. 2016 teve Racionais MC’s no canal KondZilla em “Um Preto Zica“, MCs Zaac e Jerry mandando o hit “Bumbum Granada“, MC Kekel “Partiu” e “Namorar Pra Que“, Kevinho “Tumbalatum“, “Deu Onda” do MC G15 e MC Lan “Pararam Pam Aprendestes“. Estou até sem fôlego com esse ano lendário da KondZilla nas pistas e a chegada dos nossos meninos: Kevinho, MC Kekel e MC Lan colocando trabalho no maior canal de funk do mundo.

2017

2017 foi um ano bem marcante para KondZilla, pois foi nele que foi gravado “Bum Bum Tam Tam” e “Olha a Explosão” cada um dos videoclipe tem mais de 1 bilhão de visualizações no Youtube, sim, eu disse um bilhão de visualizações, MC Fioti e Kevinho deitaram nessas. Também em 2017, MC Kekel esteve presente com mais um hit “Quem Mandou Tu Terminar” 123 mi, MC Lan com “Rabetão” 250 mi e MC Rahell com “Vai dar Pt” 60 mi. 2017 também foi o ano de surgimento da KondZilla Records e do Portal KondZilla.

2018

2018 foi realmente um ano de muitas glórias para a KondZilla, foi nesse ano que a KondZilla conquistou 40 milhões de inscritos no Youtube vindo a ser o maior canal de funk do mundo. Vamos aos sucessos de 2018: Kevinho e Simone&Simaria “Ta Tum Tum”, MC Loma e as Gêmeas LacraçãoEnvolvimento”, MC MM e DJ RDSó Quer Vrau”, MC Kekel e MC RitaAmor de Verdade”, MC Menor MR e MC DedeAonde Nós Chegou” e Kevinho e Kekel “O Bebê”.

2019

2019 foi marcado pela estreia da série “Sintonia”na Netflix, nascimento do Portal KondZilla no Youtube, projeto Super Pads, novos rostos na KondZilla e também no funk como o MC Alê. Tivemos também a Live que anunciou uma galera de peso para reforçar a KondZilla Records, além de muitos lançamentos do tipo: “Perdoa Mãe” MC Alê, “Sentou e Gostou” MC Jottapê e MC M10, “Te Amo Sem Compromisso” diretamente de “Sintonia”, rolou ainda MC Lan e Ludmilla no som “Malokera” e para fechar o ano teve Lexa, nossa sapequinha em “Chama Ela” com Pedro Sampaio.

2020

Quanto barulho em menos de 10 anos não é? Por fim, chegamos em 2020, mais um ano daqueles de estremecer qualquer um. Para quem gostou de “Sintonia” teve a confirmação 2ª temporada, um pouco mais a frente rolou o Bloco KondZilla para celebrar o carnaval e logicamente o funk. Os lançamentos mais estourados do ano até o presente momento foram: “Bate Palma” Lexa e Jottapê, “Virgem” MC Henny e MC Lya, “Olha esses Robôs” MC Lipi e MC Digo STC, “Alvará” MC Ramon e MC Lipi e para fechar com chave de ouro esses 9 anos de existência teve Kevinho e o rapper Tyga em “Corpo Sensual”.

Acompanhe KondZilla nas redes sociais: Instagram // Facebook // Youtube

Categories
Produtor / DJ Matérias Funk

9 funks para conhecer o DJ GM, produtor de ‘Eu Achei’, ‘Motoloka’ e ‘Virgem’

Você sabia que grande parte das músicas estouradas nos últimos meses são produção do DJ GM? Se você é atento aos carimbo das músicas deve até ter uma noção, mas não associa o rosto do DJ que tem mais de nove sons produzido por ele barulhando nas ruas. Por isso vamos conhecer mais o trabalho do produtor e DJ GM. Versátil nos trabalhos, ele passeia pelo: brega funk, trap e mandelão, além dos funk consciente e funk de grau. Cola com o Portal KondZilla e conheça 10 funks produzidos por ele.

Os produtores musicais e DJ de funk estão deixando de ficar atrás das mesas de som e conquistando destaque na cena nos últimos anos. Muitos deles estão conseguindo popularizar seus trabalhos através de carimbos e sets musicais, que reúnem diversos artistas estourados, como foi o caso do DJ W, inclusive falamos da caminhada dele aqui no Portal KondZilla.

Atualmente, quem vem fazendo barulho nas ruas é Gabriel Martins Silva, 24, nascido e criado na favela do Sapé, zona oeste de São Paulo, mais conhecido como DJ GM (siglas das iniciais de seu nome de batismo). Com quase 10 anos no corre do funk, antes de GM estourar como DJ ele chegou a ser produtor de shows de artistas como MC Neguinho do ITR dono do hit “Popotão Grandão“, já trabalhou na rede de restaurante OutBack e só veio estourar seus primeiros sucessos como produtor musical a poucos meses,com: “Virgem” ,”Motoloka“, e “No Batidão“, por exemplo. Pega a visão dos trabalhos do DJ GM:

“Set DJ GM” – MC’s Dede, Menor MR, Lipi, Paulin da Capital, Nathan ZK, DR, Lemos, DN, Piedro e Ygor JD

“Set DJ GM 2.0” – MC’s Paulin da Capital, Lipi, Magal, Lele JP, Dricka, Nathan ZK, CL, Neguinho do ITR, Barone e Yuri

“Motoloka” – MC Lipi (Prod. DJ GM)

“Eu achei”- MC Paulin da Capital (Prod. DJ GM)

“Virgem” – MC Henny e MC Lya (Prod. DJ GM)

“Pepekinha Malvada” – MC CL e MC Anônimo (Prod. DJ GM)

“Vitória Chegou” – MC Lipi (Prod. DJ GM)

“No Batidão” – MC Henny, Bella Angel e Melody (Prod. DJ GM)

“Não Quero Love” – Hyperanhas. Feat Henny (Prod. DJ GM)

Acompanhe DJ GM no Instagram

Categories
Conte aqui sua historia Histórias que inspiram Matérias

“As pessoas riam de mim e falavam ‘onde já se viu MC vender picolé'”, conheça o MC Joãozinho SR

Antes de ganhar fama no funk, muitos MCs enfrentam diversos desafios, afinal a fama não vem de uma hora pra outra. Hoje pra falar sobre isso no quadro Conte Aqui Sua História, onde você envia sua história e aparece na KondZilla, temos o MC Joãozinho SR, diretamente de Minas Gerais, que vai contar um pouco do corre dele. Chega mais pra conhecer.

“Meu nome é João Victor Bueno, vulgo MC Joãozinho SR, moro em Poço de Caldas, Minas Gerais. Canto funk desde 2014 e tudo começou com uma brincadeira de querer cantar e um dia me apresentar na TV.

Na época compus uma música bem ruim e parece que depois foi piorando, mas com o passar do tempo, eu percebi que era aquilo que queria pra minha vida e comecei a me aprofundar no funk.

Comecei postando vídeos no Facebook onde tenho até o hoje o meu primeiro vídeo postado em minha página pra que todos possam ver minha evolução kkkkk.

Dos 8 aos 16/17 anos de idade trabalhei como picolezeiro em Serrania. Confesso que tinha um pouco de vergonha porque muitas pessoas riam de mim e falavam ‘onde já se viu MC vender picolé’ etc… Não tive muito apoio, pois até pessoas da minha família riam de mim quando falava que queria ser MC.

Minha avó e minha tia foram as que mais confiaram em mim no começo, foi quando minha vó pagou pra eu gravar minhas duas primeiras músicas que graças a Deus são duas músicas de qualidade. E mesmo depois de ter gravado continuei como picolezeiro, aí que comecei a ser mais zuado ainda, mas apareceram pessoa que me apoiaram.

Uns dos meus maiores sonhos através da música é um dia poder canta no Raul Gil que assisto desde criança e prometi a minha avó que ainda vou dar esse orgulho a ela.

Hoje em dia, a minha vida não é nada fácil, fiz alguns show que foram um super show mesmo! Já abri show pro MC Dede, MC PP da VS etc, porém não tive muitas oportunidades ainda e espero que tudo der certo uma hora.

Moro de favor com uma família que me acolheu, pois minha mãe me expulsou de casa. Espero um dia poder retribuir todo esse amor que essa família me passa. Confio no meu talento, sou compositor de mão cheia e creio que minha hora vai chegar. Gravem bem o meu nome. Um dia minha carinha vai estar nessa telinha da Kond.”

O caminho nem sempre é fácil, mas tem que ser que nem o MC Joãozinho SR e não desistir que uma hora chega. Se identificou com a história dele? Manda a sua pra gente no email conteaquisuahistoria@kondzilla.com e não esquece de mandar seu telefone pra gente entrar contato, suas fotos e redes sociais.

Acompanhe a trajetória do MC Joaozinho SR no Instagram.

Categories
Coronavírus / Covid-19 Matérias

Quarentena continua na cidade de São Paulo em junho, mas recebe planos de reabertura dos setores

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, anunciou em coletiva de imprensa qual a situação da capital após a flexibilização da quarentena pelo governo do estado ontem (27). A partir do dia 1º de julho, a prefeitura começa a receber os planos de retomada dos setores que podem reabrir na fase 2: concessionárias, setor imobiliário, escritórios, comércio de rua e shoppings, mesmo que atualmente a taxa de ocupação dos hospitais na cidade seja de 92% da lotação.

Conforme anunciado ontem (27) pelo governador João Doria, a cidade de São Paulo se encontra na fase 2 e permite a abertura parcial do comércio como shopping centers, concessionárias, serviços imobiliários e de escritórios. Mesmo que a região da Grande São Paulo, que envolve todas as cidades da região metropolitana como Osasco, Guarulhos e grande ABCD, esteja na fase 1, a mais crítica com somente o comércio essencial aberto, somente São Paulo segue a reabertura de parte do comércio. A medida gerou polêmica por colocar a cidade de São Paulo com uma classificação diferente das demais regiões, o que pode gerar um fluxo de trabalhadores dessas regiões para a capital.

Desde 5 de maio, os leitos na capital ficaram com a média de 92% de lotação, muito próximo ao limite. Neste período foram inaugurados hospitais de campanha e novos leitos para comportar mais pessoas em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). O prefeito também anunciou hoje três novos hospitais, somando 340 novos leitos sendo 100 de UTI. São os hospitais: Guarapiranga, Brigadeiro e Sorocabana.

Até domingo serão incluídos mais 300 respiradores na rede de saúde pública da cidade e também a distribuição de 3 milhões de máscaras para a população em junho. Outra medida será a execução de 115 mil testes rápidos para mapear melhor quem possui a doença na capital. Esses testes serão feitos nos 96 distritos da capital.

O prefeito anunciou que a quarentena continua em São Paulo, que é preciso usar máscaras, reforçar a higiene e os setores que podem retomar as atividades precisam apresentar planos dessa reabertura para a prefeitura. Escolas e creches não vão reabrir neste momento.

Covas reforçou que a quarentena não vai ser descartada a partir de 1º de junho, que apenas vão abrir para que setores enviem os planos de retomada, que serão avaliados e fiscalizados pela vigilância sanitária.

Categories
Comportamento

Conheça o Air Max 2090 assinado pelo Neymar Jr, inspirado no passado do craque

Depois de assinar modelos do Nike 12 Molas e o Nike Shox R4, a parceria Neymar e Nike tá de volta com uma novidade: o Air Max 2090 assinado pelo jogador. O modelo vem em duas cores, um preto e um bege e ambos homenageiam o passado do Neymar. Chega mais pra conhecer.

Ainda sem previsão de lançamento, os Air Max assinados pelo craque Ney vem em duas cores: preto e bege. O preto vem com detalhes em dourado e em vermelho, já o bege chega numa vibe mais colorida, com pequenos detalhes em rosa, amarelo, azul e verde.

A grande sacada dos boot com certeza é os dizeres Praia Grande, Náutica III (bairro de São Vicente), São Vicente e Jardim Glória (bairro da Praia Grande). Pra quem esqueceu, o Neymar, assim como funk paulistano, veio diretamente da Baixada Santista. Antes de ir pra gringa jogar no Barcelona e agora no Paris Saint Germain, o menino Ney foi descoberto pelo Santos em 2009.

Air Max 90

O Air Max 2090 foi um lançamento recentemente da Nike pra comemorar os trinta anos do clássico Air Max 90. Pouco tempo passou e já temos uma versão mega exclusiva que além de ter assinatura do Neymar, ainda traz um pouco da trajetória dele, pra quem é mega fã. A Nike também lançou um documentário sobre a história do modelo Air Max, clique aqui para assistir.

Air Max 2090

A linha 2090 é inspirada no futuro, por isso o design diferentão e com cores que remetem 4carros do futuro, tipo azul, laranja, prata, etc. O modelo promete muita flexibilidade e conforto.

O novo modelo assinado pelo Neymar ainda não tem data de lançamento confirmada, nem o valor, então fica de olho.

Categories
KondZilla Comportamento

Conquiste um Capacete KondZilla com a sua história com a moto

Com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o momento é difícil para todos. Assim como outros tantos profissionais, os motoboy e motogirls estão na linha de frente pra gente não precisar sair de casa e respeitar a quarentena. Pensando nisso, a produtora dona do maior canal de funk do mundo, vai sortear três capacetes da linha Bieffe X KondZilla e você pode garantir um mandando sua história de motoqueiro pelo email. É bem simples, só seguir as regras que explicaremos abaixo. Pega a visão com o Portal KondZilla.

Fique atento, a campanha começa nesta quinta-feira (28) recebendo as histórias mais chaves pelo email: sorteio.capacete@kondzilla.com e encerra no domingo, 7 de junho. Na semana seguinte, no dia 14, as 10 melhores histórias entrarão em voto popular no Instagram da KondZilla. Os três vencedores serão anunciados no dia 17 de junho (quarta-feira).

Quem pode participar? Qualquer motoqueiro ou motoqueira com 18 anos ou mais.

O que preciso fazer? Basta enviar uma história referente a vida de motoqueiro. O tema pode ser: engraçada, de superação, de treta ou aquela que você sempre solta na roda de amigos. O importante aqui é mostrar a sua relação de vida com a moto.

Como faço para enviar a minha história? Encaminhando sua história para o seguinte email: sorteio.capacete@kondzilla.com, com foto e telefone de contato.

Serão quantos ganhadores? 3 pessoas vão sair com um capacete chave da KondZilla.

Como vai funcionar a escolha? As 10 melhores histórias serão selecionadas internamente pela equipe da KondZilla e vão a voto popular no Instagram. Os três mais votados ganham. Aqui todo mundo vota e você pode votar quantas vezes quiser.

Quando sai o resultado? No próximo dia 17 de junho (quarta-feira)

Como vou saber se ganhei? O resultado será anunciado no Instagram oficial da KondZilla.

 

Curtiu? Então acompanhe tudo sobre a campanha no Instagram oficial da KondZilla.

Categories
Coronavírus / Covid-19 Notícias Matérias

Governo de São Paulo estica quarentena por mais 15 dias com flexibilização

O governador de São Paulo João Doria anunciou nesta quarta-feira (27) ações do estado ao combate da pandemia do novo coronavírus. A primeira medida será estender a quarentena no estado por mais 15 dias, porém com flexibilização de algumas atividades. A medida será analisada caso a caso, referente aos dados de infectados, leitos e isolamento social de cada região. A secretária de Desenvolvimento Econômico apresentou o plano com detalhes, indicando quais regiões vão reabrir e quais atividades.

João Doria, antes de apresentar as ações do estado, reforçou que todas as decisões do Governo são baseadas na ciência, e se mostrou aberto à imprensa e à conversa com todos os representantes dos municípios para ter a melhor solução para o estado.

O governador chamou esse momento de “Retomada consciente”, tendo em vista que as regiões serão analisadas caso a caso para evitar uma segunda onda de contágio. Na cidade de São Paulo, os leitos estiveram com capacidade entre 80 e 90% da lotação durante as últimas quatro semanas, evitando a superlotação dos hospitais e, em consequência, o colapso da saúde pública na capital. Isso se deve a diversas medidas em ação em conjunto do estado e município, como o rodízio, bloqueio de ruas e o “mega feriado”. Outra medida foi a construção de hospitais de campanha.

Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico o estado, apresentou o plano de retomada. Dessa vez ao invés de quatro fases, Patrícia apresentou cinco, justificando a falta de vacina e por isso o momento de conviver com o vírus. No total são 500 protocolos para flexibilização, sendo que cada fase tem um número específico para serem usados. Você pode acessar todos esses protocolos neste link.

Em todos os casos, os dados analisados para definir a flexibilização se baseiam em dois pilares: capacidade do sistema de saúde (taxa de ocupação de leitos e leitos disponíveis por /100 mil habitantes) e a evolução da epidemia (número de casos, número de internações e número de óbitos).

Atualmente, dos 17 municípios, três estão na situação mais crítica (vermelha – fase um), como Grande São Paulo, Baixada Santista e Registro. Outros 10 estão no fase dois, que permite a abertura parcial do comércio e 4 estão na fase três, que permite a flexibilização e a abertura de mais comércios. A cidade de São Paulo pertence à região ‘Grande São Paulo’ e foi destacada como exceção na apresentação para mostrar o momento atual.

A quarentena no estado iria até o dia 31 de maio, próximo domingo, mas se estenderá por mais 15 dias. Cada região seguirá os protocolos do governo para entender como seguir com a abertura das atividades.

É importante reforçar que o vírus ainda não tem um cura. Ele permanece no ambiente e novos casos continuam acontecendo, fazendo com que a higienização e cuidados com a saúde se mantenham, como: uso de máscara, evitar lugares com aglomeração de pessoas e usar álcool em gel para higiene das mão.

Cidade de São Paulo

O prefeito Bruno Covas anunciou uma coletiva de imprensa amanhã (28) para comunicar as medidas para a capital.

Categories
Comportamento Histórias que inspiram Matérias

Longe dos bailes, DJ Negão se reveza entre as mixagens e a culinária

A quarentena não tem sido fácil por muitos motivos, afinal, muita gente está com medo de tudo que está acontecendo com o crescimento da covid-19 no Brasil. Além do receio, ter que ficar em casa não é fácil por muitos motivos. Pra se distrair, muitas pessoas têm tentado fazer coisas diferentes, como DJ Negão, do NGKS, que tem se arriscado na cozinha. Chega mais.

Quem é o DJ Negao

Mais conhecido como DJ Negão, Victor Eleotorio, 20 anos, morador do Capão Redondo, tem se adaptado à esse tempo que estamos vivendo. “Pra ser bem realista, algo que eu não fazia antes e ando praticando agora na quarentena é ficar em casa”.

Com o trampo de DJ, Negão foi um dos primeiros a parar já que uma das primeiras medidas de tentar conter o novo coronavírus foi a proibição de eventos com muitas pessoas, shows, cinema, etc. Por enquanto, o que sabemos é que no pós-quarentena, shows e eventos muito grandes serão os últimos a voltar por causa do risco de uma segunda onda de contágio. “Pós quarentena eu ainda tenho receio de como serão os eventos porque muitas pessoas vão ter medo de voltar a frequentar, mas tenho fé que tudo vai dar certo e já já estaremos online barulhando tudo”, comenta ele sobre a expectativa pra vida normal.

Dominando a arte de cozinhar

“Tenho tentado lidar com a quarentena da melhor forma, ficando em casa. Nem todos os momentos são fáceis, mas tento relevar e seguir de cabeça erguida”, explica o DJ. “Pra passar o tempo e ajudar psicologicamente, ando praticando a arte da culinária, mixando e produzindo”. Pra quem já acompanha o DJ Negão no Instagram, deve ter visto ele na cozinha em algum stories.

Apesar de ainda ser algo um pouco distante, Negão já pensa no que vai fazer quando a quarentena acabar. “Sinto falta de tocar nos bailes de rua, mas quando acabar a quarentena, a primeira coisa que eu quero fazer é ir na igreja agradecer por estar vivo e que Ele abençõe essa nova jornada”.

Acompanhe o DJ Negão: Instagram // SoundCloud

Categories
Coronavírus / Covid-19 Matérias

Como a zona sul de São Paulo vem reagindo a Pandemia do novo coronavírus

Para entender como as favelas de São Paulo estão reagindo a pandemia do novo coronavírus, vamos falar sobre a zona sul, nos bairros do Grajaú e Jardim Ângela. Pega a visão: fomos atrás de uma professora de quebrada e ela deu o papo sobre o corre da favela e falou sobre a importância do auxílio emergencial; o barbeiro explicou como está sendo viver sem sua única fonte de renda e o medo de viver com uma pessoa grupo de risco dentro de casa; teve também uma ONG mostrando o valor do trabalho social em tempos de pandemia e além de tempos difíceis como esse. Ficou curioso? Cola com o Portal KondZilla.

Jardim São Luiz, zona sul de São Paulo

Grajaú é um bairro de São Paulo com cerca de 360 mil habitantes, sendo o mais populoso da capital, enquanto Jardim Ângela conta com 295 mil, segundo dados da prefeitura. Os dois bairros estão localizados nas quebradas da zona sul, neste caso, as margens da Represa Guarapiranga. Segundo o Mapa da Desigualdade, Jardim Ângela é o distrito que se morre mais cedo dentre todos os 96 da capital paulistana.

Falando sobre coronavírus os números no Brasil não param de crescer, não é à toa que ultrapassamos mil mortes diária no país e chegamos a mais de 22 mil pessoas falecidas no total da soma até o último dia 25 de maio. Sim, eu disse vinte e duas mil famílias que perderam um ente querido. Achou pouco? Se jogarmos os termos ‘coronavírus e favela’ no google veremos que as coisas estão muitos mais feias nas diversas matérias, mas também notamos que tem muita gente se renovando, aproveite pra ler Como Cidade Tiradentes Vem Reagindo a Pandemia do Coronavírus.

Coronavírus e o dia a dia dentro das favelas

“O financeiro está afetado, isso significa ter que viver de forma limitada com o que temos. Porém, eu ainda acho que estou bem. Tenho um teto, consigo comer o básico e ainda ficar o máximo segura desse vírus”, deu o papo Fernanda Souza, 25, educadora, jornalista e moradora do Grajaú. “Mas, não temos os mesmos recursos tecnológicos que a maioria das pessoas tem. Internet? Mano, nem todo mundo tem acesso à isso. Inclusive, por atuar na educação, acredito que o Enem precisa cancelado. Você acha que nesse momento é isso que as pessoas sem suas refeições diárias estão pensando?”, refletiu. O Ministério da Educação anunciou o adiamento do Enem no último dia 20.

Proprietário da barbearia que carrega seu nome de batismo, mas que se encontra fechada durante a quarentena, Paulo José, 20, também é da quebrada do Grajaú. “Onde eu moro muitas pessoas estão agindo normal, muitos salões funcionando, quase nada mudou. Mas eu resolvi obedecer a quarentena e todas as medidas de segurança por conta da minha mãe que mora comigo e está enquadrada no grupo de risco”. Ele teve que adaptar o trabalho ao momento atual da pandemia. “Não abro e quando corto o cabelo de algum amigo, me protejo ao máximo: luva, máscara e álcool em gel. Sem trabalhar e sem receber as contas da nossa casa já estão tudo atrasada”. Acompanhe o trabalho de Paulinho no Instagram.

Regina Paixão, 45, presidente da Sociedade Santos Mártires, localizada no Jardim Ângela, comentou sobre a situação nas periferias da zona sul de São Paulo. “Infelizmente a Covid-19 se espalha rapidamente nas periferias e coloca muitas pessoas em risco. Temos uma comunidade assustada, amedrontada, sem recursos, sem água até para lavar as mãos, sem condições de moradia que os impede de ficar em casa”, destacou ela. “Da mesma forma que em muitos lares algumas pessoas lutam para manter o emprego, correndo o risco de sair para trabalhar e voltar pra casa com o vírus adquirido muitas vezes no transporte coletivo que está lotado”. Pesquisa de 2019 aponta que 35 milhões de brasileiros vivem sem saneamento básico.

A quebrada fazendo pela quebrada

Comunidade, vem de comunhão, logo para quem é de favela o termo significa fechamento. “A comunidade não é toda essa bagunça que a mídia tenta mostrar. Por aqui agentes de saúde estavam com megafone gritando nas ruas e passando informações para galera se conscientizar”, explicou Fernanda. “Esquecem de contar das ONGS e ativistas que estão mobilizando os itens básicos para as pessoas que não tem, gente que está fazendo máscara a preço de custo. Tem tudo isso!”. O bairro do Grajaú está entre os cinco da cidade com maior números de casos e mortes causado pelo covid-19.

Regina, linha de frente na arrecadação de alimentos, kits de higiene básica e verba para ajudar as favelas da zona sul, complementou. “Com o avanço do coronavírus começamos a nos preocupar com as periferias e pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social”, disse. “Iniciamos uma campanha aberta para arrecadar alimentos, itens de higiene, limpeza e também dinheiro em conta específica para atender o maior número de pessoas possíveis”. A Sociedade Santos Mártires entregou mais de 5 mil cestas básicas segundo a presidente até o último dia 21 de maio.

No caso de Paulo José, a união vem de dentro de casa. A mãe ajuda cedendo o espaço e ele com dinheiro dentro de casa. “O que dá um alívio é que não pago aluguel, então está sendo menos mal do que poderia ser”. O cabelo dos amigos, cortado com todo cuidado uma vez ou outra, é mais um auxílio. “As vezes corto o cabelo de algum amigo mais próximo da rua, mas é só final de semana e olhe lá. Mesmo assim não chega a três por semana”. Conhecido no bairro como Paulinho, o garoto inaugurou o salão no dia 1º de fevereiro de 2019. Com a pandemia, ele não está conseguindo pagar o investimento feito na reforma do espaço.

Perspectiva de futuro

O esperado para o futuro é simples: respeito ao isolamento social, paz a quem perdeu um ente querido e a possibilidade de poder trabalhar tranquilo de volta. “Esperamos que tudo isso se resolva, lamento pelas famílias que perderam algum ente querido, peço também para as pessoas respeitarem a quarentena. Não é uma gripezinha, tudo isso é muito sério”, expressou Paulo José. “Meu desejo é que essa pandemia passe para que nós barbeiros e todos os outros profissionais possam voltar a trabalhar normal. A pandemia quebrou as pernas de muitas pessoas, vários estabelecimento fecharam as portas, tudo isso é muito triste, não é fácil saber que o sonho de alguém teve que encerrar”. Segundo o IBGE o desemprego subiu no país para 12,2% deixando 12,9 milhões de brasileiros desempregados, em janeiro a taxa era de 11,2% com 11,9 milhões desempregados.

“O futuro? Pra nós sempre foi incerto”, iniciou o raciocínio a educadora e jornalista Fernanda sobre o futuro. “Acho que não estamos tão impactados, tão desesperados [com a pandemia], porque na periferia temos muitos problemas que matam milhares dos nossos no cotidiano. O vírus parece mais uma fase ruim, ou como diria meu avô, ‘Me lembra quando estávamos morrendo de lombriga na roça'”, concluiu.

Disposta a continuar com o trabalho voluntário Regina Paixão protestou. “Temos uma comunidade com milhões de trabalhadores informais desesperados buscando outras alternativas de renda, que precisa entrar nas filas para conseguir uma cesta básica, porque o auxílio emergencial que chegou para os militares, não chegou para quem mais precisa”. Mesmo diante de tudo isso seguem com fé. “Mas temos esperanças! Sim, esperanças que as redes de solidariedade permaneçam firme no país e no mundo, que os partidos se unam no objetivo de combater o mal maior e nossos governantes deem prioridade a vida”. Entenda como ajudar a ONG na campanha Jardim Ângela contra o Covid-19.

Leia também

Como Cidade Tiradentes vem reagindo a pandemia do coronavírus

CUFA lança projeto Mães da Favela para ajudar mães de todo país

Assista também

Categories
Histórias que inspiram Matérias

Lexa arrecada 111 toneladas de alimentos com live

A sapequinha Lexa fez sua live no YouTube recentemente naquele pique de entreter a galera na quarentena e arrecadar doações pra ajudar o maior número possível de pessoas. A cantora conseguiu arrecadar no total 111 toneladas de alimentos, entre doações na live e empresas parceiras, e agora vai distribuir entre as escolas de samba do Rio de Janeiro e pra CUFA (Central Unificada das Favelas).

View this post on Instagram

Tô tão emocionada….. OLHEM ISSO! E aí nessa imagem tem 20% do que conseguimos com a minha LIVE! Imaginem 5 x mais! Esse é o @tiagodyas meu Dj que está representando a nossa equipe! Alô comunidades do Rio de Janeiro! Alô meu BOREL @gresutijuca 💕 que vocês sintam o tamanho do amor que temos por vocês e pelo próximo!! Obrigada marcas pelas doações! Obrigada minha equipe ( inclusive conseguimos toneladas a mais que serão divididos por todos os membros da nossa equipe, Dj, músicos, balé, técnica, financeiro e seguranças ) Minha equipe amada VOCÊS também MERECEM! São Paulo, também estamos destinando alimentos para a BRASILÂNDIA, estamos organizando, pq esse operacional dá um trabalhão! Obrigada mãe @darlinferrattry por ter idealizado esse sonho comigo junto com o restante da equipe @kondzillarecords @ideal_entretenimento @somlivre e a minha advogada que é Mara @manicastrosoller minha assessoria @blackcomunicacao 💕Obrigada Deus pela oportunidade e o dom de cantar! Mais uma vez o funk mostrando que chegou para somar! OBRIGADAAAAAA!

A post shared by Lexa (@lexa) on

Na live que aconteceu no último dia 16 de maio, Lexa conseguiu ajuda de marcas como a rede de supermercados Guanabara, que doou 10 toneladas de alimentos, PicPay, Lojas Renner e entre outras parcerias. Além da arrecadação de alimentos não-perecíveis e houve também doação de dinheiro durante a live.

A cantora comemorou a conquista e deixou um agradecimento a equipe e aos doadores. “Obrigada marcas pelas doações! Obrigada minha equipe (inclusive conseguimos toneladas a mais que serão divididos por todos os membros da nossa equipe, DJ, músicos, balé, técnica, financeiro e seguranças). Minha equipe amada VOCÊS também MERECEM!”, comentou ela em post no Instagram.

Das doações, 20 toneladas vão para a Unidos da Tijuca, escola de samba em que Lexa foi rainha de bateria no último carnaval. As escolas de samba do grupo especial e de acesso do Rio também vão levar uma tonelada cada e o restante das doações fica com a CUFA pra eles distribuírem com os projetos que eles ajudam.

Em quarentena há mais de dois meses, Lexa lançou recentemente o videoclipe de “Largadão“, gravado na casa dela em São Paulo. A música fala sobre ficar de preguiça em casa e tem até a participação do MC Guimê, marido da cantora, e dos cachorros da dupla.

Enquanto a Lexa não anuncia outra live, pra quem perdeu essa, ou quem assistiu e tá com saudades, a live tá disponível no YouTube e você pode ver a Lexa cantando seus maiores sucessos.

CUFA

A Centra Unificada das Favelas vem recebendo apoio de diversas empresas para atender as favelas do país. Recebeu as doações da live da Lexa e também do Festival KondZilla em Casa, realizado nos dias 20 e 24 de abril. Você também pode ajudar a CUFA, no projeto Mães da Favela.

Aproveite para seguir a Lexa no Instagram

Assista também